Curiosidade - Bastidores da 2ª Turne Intrínseca

Oi gente, quem acompanhou a 2ª Turne Intrínseca pelas cidades do Brasil sabe que foi maravilhosa!! Eu adorei demais conhecer um pouco melhor a Editora e achei o máximo o carinho que eles têm com os leitores e os fãs. Pena que não consegui conhecer a equipe toda (né Lu?), porque só a Helô veio para Poa. Mas valeu super a pena porque ela é uma fofa, mega simpática!! Mas Lu, quero te conhecer pelo menos na Bienal, hein?! hehe

Segue abaixo o depoimento das três profissionais que fizeram essa turnê maravilhosa acontecer!!

Da esquerda para direita: Carolina Nunes, Heloiza Daou e Luiza Lewkowicz
“Saia do escritório.” Da próxima vez que me perguntarem como fazer uma campanha de marketing – de livro ou de qualquer outra coisa – responderei só isso: “Saia do escritório.” Parece óbvio, e é, mas a verdade é que ninguém faz. Até o ano passado eu também não fazia e não sabia quanto essa saída podia mudar a forma como vemos, percebemos e tratamos as ações de divulgação e as pessoas em cada cidade. Não testemunhava os fãs de A hospedeira (não é Crepúsculo, atenção!) gritarem ao verem qualquer pedaço do livro no vídeo em Natal; não sabia quantos semideuses dedicados existiam em Manaus; não lembrava como os fãs de Salvador são intensos; não tinha ideia de que todos em Cuiabá são apaixonados pela Emma Watson e consequentemente pelo Bling Ring; não dimensionava a comoção que A culpa é das estrelas causou em todo o Brasil. Tinha, talvez, uma vaga noção de tudo isso, mas não, não conhecia, não sabia, não lembrava. Surpreender-me com todas as descobertas, perceber as características de cada local e os desdobramentos de nossa visita foi um aprendizado incrível, principalmente para quem trabalha com marketing. Quem foi na Turnê sabe que para mim os livros se dividem em três categorias: aqueles que a gente lê, gosta e coloca na estante. Outros que a gente lê e indica: “Acho que isso vai ser legal para você.” E ainda há os que a gente lê e que fazem tudo parar: são livros que mudam a nossa história. Um exemplo desse tipo de livro é o Extraordinário, de R. J. Palacio. Uma amiga inclusive um dia comentou: “Helô, então livro para você é tipo gente, né?” “ É, é tipo gente.” Gente que faz a gente pensar fora da caixinha. Gente tão diferente mas com o mesmo brilho nos olhos. Gente com vontade de conhecer novos títulos e revisitar antigos. Gente que foi na 1a Turnê e voltou. Gente que chamou os amigos. Gente que levou o namorado que não lia e que acabou saindo de lá com livro. Gente que levou o Banguela. Gente que tira dúvida e foto ao mesmo tempo. Gente que só quer um abraço. Gente que pergunta se tem vaga para trabalhar na editora. Gente que suspira quando o Culpinha aparece. Gente que fala como sua história mudou depois de ler Rick Riordan. Gente que se sente parte da editora e que deve mesmo se sentir parte, porque cada leitor muda não só a história da Intrínseca, mas muda também a de quem trabalha aqui. Agradeço novamente a todos que foram, voltaram, indicaram e participaram dos eventos de braços abertos: Brasília, Cuiabá, Recife, Natal, Manaus, Belém, Curitiba, Porto Alegre, Florianópolis, Fortaleza, Salvador, São Paulo, Belo Horizonte e Rio de Janeiro. Os fãs é que fazem a Turnê Intrínseca. As novidades e os brindes são selecionados e feitos para os fãs. Mas eu também volto com a bolsa cheia para casa: de novidades, de vontade e principalmente de ânimo para pensar, desenvolver novas ideias e projetos bacanas de divulgação para os livros tão queridos e aguardados por vocês. Mais uma vez: obrigada. Heloiza Daou"

"É comum, no mercado editorial, ouvirmos o clichê de que só os moradores do Rio e de São Paulo leem e acompanham os lançamentos, e que o que acontece em outros locais é irrelevante. Quem diz isso não tem ideia de como está enganado. O que começou com um projeto piloto em 2012 cresceu, amadureceu e se tornou um enorme sucesso, alcançando um público imenso. A recém-encerrada Turnê Intrínseca deste ano foi, realmente, um aprendizado e tanto para mim e, tenho certeza, para toda equipe de marketing da Intrínseca. Depois de dois meses de viagens, voltei para casa com uma sensação única e uma experiência incrível na bagagem. Sair da toca, do escritório, e conhecer pessoas de lugares tão distantes devia ser obrigação para qualquer profissional de marketing. Não existe nada mais extraordinário do que o contato com tantas pessoas empolgadas e unidas pelo amor aos livros. Tenho certeza de que o sucesso do evento é consequência do enorme carinho, dedicação e respeito que temos por nosso trabalho e, claro, por nossos leitores. Das 14 cidades por onde a Turnê passou, eu estive em seis: Manaus, Belém, Fortaleza, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro. Jamais vou esquecer a incrível participação e a empolgação de cada um com as novidades que fomos apresentar. De nossa parte, tenham certeza, estaremos nos próximos anos buscando sempre levar a Turnê a um público ainda maior e aprofundar cada vez mais nosso relacionamento com os fãs tão presentes da Intrínseca. Carolina Nunes"

“Um evento de editora sem a participação de um autor?” Essa pergunta talvez tenha sido a mais repetida no primeiro ano da Turnê. E agora, depois de fecharmos a segunda edição com 14 cidades, 8 semanas e com a presença de mais de 2.500 pessoas, podemos responder com a segurança de quem sabe exatamente o que está fazendo: Sim! A Turnê Intrínseca cresceu e abriu ainda mais o canal de comunicação entre leitores e editora. Antes das viagens, foram semanas de trabalho intenso dentro do escritório, recompensadas em cada livraria, de cada cidade. Nunca conseguirei agradecer o suficiente àqueles que vieram de longe para participar do evento, aos que driblaram greves de ônibus, manifestações e filas e, também, aos que não puderam ir, mas mandaram mensagens desejando sorte. Foi a primeira vez que vi leitores vibrarem e se envolverem de forma tão calorosa, mostrando que também se sentem parte disso tudo. Depois da apresentação, das perguntas e dos sorteios, vieram os encontros e reencontros. Todos que passaram pela minha vida nesses anos de mercado editorial e que eu nunca mais tinha visto e outros tantos que eu conheci. Para mim, esses foram os momentos mais emocionantes: um encontro de pessoas (e por que não amigos?) completamente apaixonadas por livros. A Intrínseca completa 10 anos este ano e todos vocês estão convidados a continuar comemorando com a gente, okay? <3 Próxima parada: Bienal do Livro! Luiza Lewkowicz" Fonte

10 comentários

  1. Que bacana os comentários das meninas. Elas fizeram um tour pelo Brasil hein. E que bom que tiveram sucesso. Pena eu não ter ido. Quem sabe da próxima pois eu acho que essa turnê vai se repetir muitas e muitas vezes!
    Beijoos, Greice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, deve ter sido uma aventura e tanto. Espero que da próxima vez você consiga ir Greice, vale muito a pena. Beijos

      Excluir
  2. Eu fiquei emocionada de verdade quando vi o depoimento delas no site... Porque lendo os depoimentos do blogueiros um em cada capital foi um parte pequena mais significativa do TODO que elas viram.

    obs: Ainda vou em uma bienal...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito legal né?! Foi lindo ver o quanto elas curtiram o evento tanto quanto nós. Beijos

      Excluir
  3. Que bacana essa experiencia eim, gostei bastante dos comentários

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Mi! Não consegui ir, que pena, queria muito conhecer a Lu. Que pena que a Bienal é no RJ este ano.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, que pena!! Eu só vou conhecer a Lu no RJ. Espero que ela esteja por lá no dia que eu for.. senão vou ter um treco.. hehe Beijos

      Excluir
  5. Laís Souza19/07/2013 19:20

    Heloiza Daou, me abraça? Fiquei muito comovida com o que ela escreveu, me vi nessas pessoas que ela elencou. Ri muito com esse "gente que pergunta se tem vaga para trabalhar na editora"...É assim mesmo. Quem nunca se pegou "invejando" essa galera que ganha a vida para ficar rodeado de livros? Fora que você acaba se sentindo parte de toda essa engrenagem editorial. Nós somos o outro lado da história, os que ficam em casa torcendo para chegar o dia de comprar A-Q-U-E-L-E lançamento e sentir o cheirinho do papel pólen novo. Os que ficam louquinhos com os kits e correm para essa turnê com um grande carinho por quem nos ajuda em nossa paixão. Olha, eu sou uma grande admiradora da Intrínseca. Pela ousadia em disputar livros que - algumas vezes- nem eram tão badalados assim. Pelas ideias originais para interagir com os leitores, a página no Facebook que nunca deixa de te responder... Eles são lindos demais! Merecem todo o crescimento que está vindo para eles. =D


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk que fofa você!! A Helô é uma querida, assim como a Lu, que é quem eu tenho mais contato por causa da parceria.. e sim, ninguém resiste a pergunta de como faz para trabalhar numa Editora, principalmente na Intrínseca.. hehe Eu estou sinceramente pensando na possibilidade de mudar de carreira e entrar de cabeça nessa vida de produção editorial.. hehe Intrínseca, me aguarde.. hehe Eu sou suspeita, né?! Nem preciso dizer o quanto sou fã da Intrínseca. Sempre tão atenciosos com os leitores, cuidadosos com a edição e publicação dos livros, criteriosos ao escolher excelentes histórias para nós, além de acreditarem e confiarem nos seus parceiros blogueiros! Ai que tudo!! hehe Beijos

      Excluir