Semana Neil Gaiman - Curiosidades sobre O Oceano no Fim do Caminho - Dia 5

Oi pessoal, hoje vamos descobrir algumas curiosidades sobre o livro O Oceano no Fim do Caminho, de Neil Gaiman.

Todos já sabem que o livro foi escrito de presente para a esposa de Neil, Amanda. Quem não sabe, confiram os outros posts que escrevi sobre a Semana Neil Gaiman, em especial o post Mergulhando em O Oceano no Fim do Caminho.

Neil revelou para o jornal inglês The Guardian que "Ela (Amanda) não gosta muito de fantasia, mas gosta de mim. Então, resolvi escrever sobre o cenário onde cresci a partir de uma versão mirim de mim."

Segundo o jornal O Globo, Neil "— Queria escrever um conto para mandar para ela, para mostrar como estava com saudade — explica Gaiman. — A ideia original era que fosse mesmo uma história curta apenas para mandar para minha mulher. Mas fui escrevendo e escrevendo, e logo percebi que não tinha mais um conto ali, mas uma novela. Então avisei a meu editor que estava fazendo uma novela, e ele pediu para ler. Eu havia escrito tudo à mão e fui digitar o que já estava pronto. Foi só aí, quando fiz a contagem de palavras no computador, que percebi que era um romance."

Portanto, antes que perguntem, sim, o livro é um pouco autobiográfico e contém relatos da infância vivida por Neil. Mas até que ponto? Isso não fica exatamente claro, já que ele também mistura um pouco de ficção e fantasia na obra.

"— Não é que a história do livro tenha acontecido de fato, é claro que não aconteceu. Mas, tendo dito isso, eu gostei da possibilidade de escrever algo a partir do meu ponto de vista, como se eu ainda fosse um menino de 7 anos. Muito do que está ali é fruto das minhas próprias lembranças — conta Gaiman." Fonte.

Como existem diversas cenas fortes no livro que envolvem a família do protagonista, Gaiman fez questão de frisar nos agradecimentos do livro que a família retratada na história não é a dele, que "foi benevolente ao permitir que eu remodelasse a paisagem da minha própria infância e que observou enquanto eu deliberadamente transformava esses lugares em uma história."

No que diz respeito ao público alvo, tenho reparado que muitas resenhas na blogosfera têm criticado o fato do livro ter sido catalogado como sendo um livro para adultos, dizendo que ele pode ser lido por qualquer idade. Ok, concordo em parte. Ao ler o livro, muitos podem pensar de que se trata de um livro infanto-juvenil, como Coraline, por exemplo, por conter tanta fantasia. Apesar de estarem presentes no enredo algumas cenas de sexo e nudez, não acho que foi isso o que caracterizou o romance como "adulto" e muito menos seriam empecilhos para os mais jovens lerem (basta ligar a TV para termos acesso a coisas piores).

Na minha opinião, o livro traz tantas metáforas e um convite tão explícito para revivermos as nossas memórias que talvez os mais jovens não tivessem bagagem suficiente para compreender, limitando a leitura a um mero entretenimento e pulando a parte toda da reflexão levantada por Neil.

Gaiman se manifestou a respeito, na entrevista que deu ao jornal do O Globo: "— Não me preocupei se era uma história para crianças ou para adultos, sobre o que poderia ou não colocar ali. Mas não acho que o livro tenha sido feito para crianças. Ele tem mágica e aventura, e tem também uma criança como protagonista, mas trata de situações mais sombrias — explicou Gaiman, em entrevista por telefone. — É fácil ver a diferença. Por exemplo, eu acabei de fazer um livro infantil, que vai ser lançado daqui a alguns meses e se chama “Fortunately, the milk”. Nesse livro, o herói é um adulto que lida com os paradoxos das viagens no tempo e conta piadas. Mas ele é definitivamente infantojuvenil, das coisas mais absurdas que já escrevi. Então quero dizer que não é somente um tema que define o público de um livro. “O oceano...” e esse “Fortunately...” são como reflexos bizarros no espelho, um mais sombrio e outro mais leve."

Complementando, cito um trecho retirado do blog LiteraTortura:

"(...) Eu pensei – não é uma história infantil mesmo – e uma das grandes razões pelo qual não é uma história de crianças é, eu sinto que boas histórias infantis sejam muito sobre esperanças. No caso de O Oceano no Fim do Caminho, é um livro sobre desamparo. É um livro sobre família, é um livro sobre ter 7 anos num mundo em que as pessoas são maiores que você, e mais perigosas, e entrar num território que você não compreende.”

O Oceano no Fim do Caminho já teve seus direitos vendidos para o estúdio Playtone e vai virar filme com direção de Joe Wright, juntando-se a muitos dos projetos do diretor que vão parar nas telas. É por essas e outras que Gaiman é um dos poucos autores do mundo cultuado como uma estrela do rock.

Mas para os fãs, nada disso importa. O que eles mais prezam, além de seu trabalho tão bem produzido com textos extremamente inteligentes, é o carinho que Neil tem para com eles, que pode ser representado, por exemplo, nos 1.200 exemplares ingleses autografados à mão, pacientemente, por Gaiman. Quem faz algo do tipo hoje em dia? Tem que ter muito amor, né? 



E para quem não acredita que foi ele quem assinou os 1.200 exemplares, confiram o vídeo abaixo!!


Continuem acompanhando a Semana Neil Gaiman e fiquem por dentro das novidades.

Beijos e até amanhã.

34 comentários

  1. Estou gostando bastante dessa semana Neil Gailman e achei o post bem interessante. Mas confesso que o que mais gostei foi a foto do Neil Gailman derrubado em cima da mesa. Sério, estou rindo igual uma retardada aqui.
    Nem preciso dizer o tamanho da minha curiosidade para ler esse livro, imagino que seja maravilhoso.
    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa, essa foto foi algo, né? Tadinho dele.. hehe Beijos

      Excluir
  2. O que me surpreendeu, foi ele ter autografado 1.200 exemplares, nossa é muita coisa! Isso demonstra o carinho dele pelos fãs!

    Beijinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sem comentários né Miche? Quem faz isso numa tacada só?? Beijos

      Excluir
  3. Neil tão atencioso! *-* Adorei essa assinatura, haha Quem dera que todos os autores fossem assim, claro que não estou criticando eles, enfim...
    Mesmo que tenha fantasia e uma criança seja o foco, não tem nada a ver com ser um livro infantil, é " mais sombrio" como o próprio Neil diz. Tem mensagens que alguns jovens não entenderiam e não classificariam o livro de verdade, apenas um passatempo, mas tem outros que devem ter essa capacidade de extrair do livro tudo que ele pretende mostrar a pessoa. Sempre depende de cada um, mas como os livros dele sempre foram infanto-juvenis merece dar essa diferença.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim Duda, concordo, tudo vai depender do leitor que ler o livro e dos significados que ele conseguirá extrair da história.. existem leitores diferentes para livros diferentes.. é torcer para esse livro cair nas mãos certas para que tenha total aproveitamento.. hehe Beijos

      Excluir
  4. Enfim vc literalmente se apaixonou pelo livro e autor e quer me fazer apaixonar também...vc tá me saindo uma formadora de opinião...;-)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk espero que uma formadora de opinião para o bem!! kkkk Não tenho culpa de ter encontrado tantas informações legais sobre o livro.. kkkkk Beijos

      Excluir
    2. Sim, sim, pro bem tô adorando tudo isso!!!

      Excluir
    3. Eba, bom saber :o) hehe Beijos

      Excluir
  5. =O ele autografoi 1.200 livros?!
    MEUDEUS, e a tendinite fica como?! rsrs

    Muito legal isso de que ele começou a escrever para a esposa e quando foi ver, tinha escrito um romance! Isso só mostra o dom dele com as palavras =)

    gostei muito de conhecer um pouco mais sobre ele Mii, parabens pela semana Neil Gaiman!

    Beeijinho. Dreeh
    Livros e tudo o que há de bom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também me perguntei isso Dreeh.. sério, acho que meu pulso não aguentaria o tranco não.. hehe
      Obrigada pelo carinho flor, fico feliz que estejas gostando. Beijos

      Excluir
  6. Eu fiquei sabendo mais sobre esse livro na Turnê da Intrínseca aqui na minha cidade, ainda não conheço a obra do autor, mesmo lendo muito sobre ele por aí e conhecendo pelo nome algumas de suas obras muito bem faladas. Esse é um livro muito interessante, não sabia que tinha sido escrito pela mulher dele D: Achei legal o post sobre as curiosidades dele o/

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jeniffer, que bom que gostou. Eu particularmente adoro saber sempre um pouco mais sobre os autores e os bastidores dos seus livros. Me dá mais vontade de lê-los.. hehe Beijos

      Excluir
  7. Laís Souza30/06/2013 11:28

    O bom dessas semanas temáticas é que a gente fica conhecendo muito mais do que se imaginava sobre um autor. Estou encantada com o Neil, com os autógrafos carinhosos para os fãs e a atitude de querer mandar um conto exclusivamente para a esposa. Muito legal! E sobre o público-alvo...É como eu falei em outro post por aqui. Não acho que seja a presença de sexo e violência que caracteriza uma obra como adulta, assim como também não acho que a ausência dessas coisas torna a obra "censura livre". A questão é qual faixa etária tem condição de mergulhar na experiência que o livro tenta proporcionar. Quem consegue identificar os conceitos que o autor trabalha? Acho que é por aí que se descobre qual o melhor público para cada coisa. Beijos, Mi!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também acho Laís, concordo com você em gênero, número e grau! Beijos

      Excluir
  8. a poxa, a cada postagem me apaixono mais pelo escritor e pela história!
    E adorei ele ter desenhado quando foi assinar haha!

    ResponderExcluir
  9. Tenho ouvido falar tanto desse livro que estou curiosa para lê-lo. Gostei de saber que foi escrito para a esposa dele...

    Beijos,
    http://caheoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Fiquei curiosa pra saber o quanto e quais foram as partes baseadas na história de vida de Neil Gaiman.
    Como ele tem essa forma de vontade de autografar tantos livros genial da parte dele, deve ter ficado com a mão doendo bastante tempo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Cris, essa é uma dúvida que não sai da nossa cabeça.. a curiosidade é grande para saber o que é real e o que não é. Imagina só como a mão dele deve ter ficado?! Que dó.. hehe Beijos

      Excluir
  11. Neil é um escritor gente fina!
    Além de se dedicar escrever um livro para a esposa ainda assina 1200 livros, merece respeito!
    Adorei o fantasminha, e as fotos simpáticas.
    Lendo esse post fico meio em dúvida se eu compreenderia a essência do livro nesse momento mas de qualquer modo essa semana do Neil me fez virar fã dele sem nem mesmo ter lido alguma de suas obras!
    Obrigada por isso Mi.

    Beijos, Greice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, isso é coisa para poucos.. hehe
      Flor, entendo sua preocupação, mas acho que quando lemos um livro não devemos lê-lo preocupados em conseguir entender este ou aquele significado, dissecando-o com os olhos da razão. Quando você for lê-lo, deixe as coisas fluírem e abra seu coração. O que tiver que ser, será.. hehe Beijos

      Excluir
  12. Tenho vontade de ler o livro, só estou lendo elogios. Adorei a postagem ;)
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá,querida!
    Eu estou louca para ler este livro, já vi tantas criticas que o livro é bom que despertaram a minha curiosidade.Gostei muito de conhecer mais sobre o autor e como ele é atencioso por ter autografado todos estes 1.200 livros.
    Bjs!
    http://pocketlibro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Silvia, fico feliz em saber. Espero que goste do livro. Beijos

      Excluir
  14. Misericórdia!eu não estava acreditando até ver o vídeo!Cara ele autografou 1.200 livros??Ele com certeza merece todas as postagens e semanas especiais que vejo na blogosfera.Depois disse torno-me uma fã de carteirinha dele.

    Eu sei que pode parecer repetitivo,mas eu achei lindo toda aquela história de sua amada Amanda e a música que ela estava criando e..nossa!Quero muito ler este livro.

    Estou amando os post desta semana dedicada à Neil Gaiman.

    Ri demais quado vi a imagem dele morto depois de tantas assinaturas rsrsrs

    eueminhacultura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkk viu só Ka!! Por causa disso fiz questão de postar o vídeo, porque realmente é um pouco difícil de acreditar.. se alguém simplesmente me falasse, acho que não acreditaria.. ficaria pensando se alguém o teria ajudado, ou se ele teria usado algum carimbo, sei lá.. kkk Tem que ter muito amor pelos fãs, né?! Fico feliz em saber que estás curtindo a semana! Eu estou adorando participar e conhecer um pouco mais sobre ele e suas obras. Beijos

      Excluir
  15. Se eu tive cãimbra na mão só de fazer prova, imagine assinando tudo isso...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, né?! Loucura total!! hehe Mas já descobrimos que o Neil não tem nada de convencional, né?! hehe Bom para nós. Beijos

      Excluir
  16. Nossa Mi,
    Que carinho! Pena que um desses não vem para cá neh?!
    Ele surpreende mais a cada livro!
    Mais ansiosa... acho que não vou aguentar e vou ter que comprar logoooooo

    Beijos
    Chrys Audi
    blog Todas as coisas do meu mundo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Chrys, a Intrínseca bem que podia ter adquirido uma meia dúzia de livros autografados para fazer a alegria dos fãs, né?! Isso aí amiga, compre logo e venha debater o livro conosco.. hehe Beijos

      Excluir