Semana dos Thrillers - Editora Intrínseca - Dia 2


Oi pessoal, hoje vamos falar sobre os estilos diferentes de thrillers. Quando fiz essa pesquisa na internet não tinha ideia de que existiam tantos assim!! Quais são seus estilos preferidos?

Não sou nenhuma expert no gênero, apenas uma grande admiradora desse tipo de literatura, portanto, vou colocar abaixo as informações retiradas de diversos sites em que pesquisei sobre o estilo policial (Fontes: Romances Policias e Wikipedia). Tive a impressão de que vários títulos poderiam se encaixar em mais de um estilo diferente.

"Whodunnit", abreviação de "who done it?" (quem fez isso?), é o tipo de história cujo foco está no autor do crime, seja ele qual for. Normalmente, nesse estilo, o suspense envolvendo o responsável pelo assassinato/roubo/etc é mantido até o final, sendo revelado somente nas últimas páginas. A grande sacada utilizada pelos autores que escrevem nesse estilo é incluir falsos suspeitos e utilizar reviravoltas na história para poder prender o leitor e fazer com que a história não fique monótona, já que o grand finale só será revelado no fim.

Um dos primeiros autores a explorar esse estilo foi Edgar Allan Poe no livro Os Crimes da Rua Morgue. Porém, posteriormente, o estilo Whodunnit ficou mais conhecido por causa do detetive Sherlock Holmes, de Arthur Conan Doyle; dos personagens Hercule Poirot e Miss Marple, de Agatha Christie e atualmente pela Trilogia Millennium, de Stieg Larsson.

Na minha opinião, enquadram-se nesse estilo os livros O Sonho de Eva, de Chico Anes e Presságio, O Assassinato da Freira Nua, de Leonardo Barros, ambos autores brasileiros.

O estilo "Noir" (preto em francês) é caracterizado por conter doses de violência e sexo, além de possuir personagens mais humanizados. Os detetives nesse tipo de história utilizam, além do cérebro, seus punhos para resolver seus problemas. Apesar de serem focados em um crime, outras tramas paralelas também são apresentadas, e são elas que normalmente humanizam o personagem ao apresentar seus problemas e defeitos.

Na minha pesquisa descobri que existem grandes autores clássicos que consagraram esse estilo, como por exemplo: Cornell Woolrich, Ross MacDonald, James M. Cain e James Ellroy, mas nunca li nada deles. 

Em relação aos autores contemporâneos encontrei o seguinte livro que foi classificado como "Um livro com o poder de um thriller e a sedução pungente de um noir.": Memórias de um Vendedor de Mulheres, de Giorgio Faletti.

"1978. Enquanto a Itália vive os dramáticos dias do sequestro do seu ex-primeiro-ministro Aldo Moro, Milão, esgotada pelos confrontos políticos e ameaçada pela criminalidade, prepara-se para se entregar aos prazeres excessivos dos anos 1980. Para a rica sociedade milanesa, que passa os verões em Santa Margherita e Paraggi, as diversões se tornam cada vez mais extremas, em um clima de fim de império. É nesse ambiente que são conduzidos os negócios de um homem enigmático e fascinante, vítima de uma mutilação causada por sua insolência. Todos o conhecem como Bravo. Ele trabalha com mulheres. Vendendo-as. Sua existência é uma longa noite em claro partilhada com desesperados. O único ser humano com quem parece ter uma relação normal é Lúcio, seu vizinho cego. Em comum, eles têm a paixão pelos criptogramas. O surgimento repentino de uma garota, Carla, torna a despertar em Bravo sensações que ele acreditava adormecidas para sempre. Na verdade, este é o início de um pesadelo que o transformará em um homem procurado pela polícia, pelo serviço secreto, pelo crime organizado e pelos militantes das Brigadas Vermelhas. Para se salvar, ele poderá contar apenas consigo mesmo. O mundo real exige sua presença e o põe diante da violência do seu tempo. Trata-se de algo tão sinistro que faz seus tráficos torpes parecerem puros como água cristalina."

Compre aqui: Submarino

Os "Thrillers Médicos" utilizam, obviamente, conceitos médicos no enredo de suas histórias. Normalmente os responsáveis pela investigação são médicos ou estudantes de medicina, que lutam contra crimes como: epidemias misteriosas, erros médicos, experiências ilegais e etc. Porém, não só de crimes contra a saúde vivem esse tipo de históra, muitas vezes os médicos utilizam seu conhecimento para solucionar também outros crimes fora do âmbito hospitalar.

Um dos autores famosos por escrever esse estilo de romance policial é Robin Cook, criador de Terminal, Risco Calculado, Erro Médico e outros. Cito igualmente Jonathan Kellerman, autor do livro Doutor Morte e Patricia Cornwell, criadora da médica-legista Kay Scarpetta.

Parecido com os thrillers médicos em sua estrutura, os "Thrillers Jurídicos" utilizam conceitos jurídicos ao invés de médicos e são protagonizados normalmente por advogados/promotores/estudantes de direito que investigam crimes envolvendo tribunais ou utilizam seus conhecimentos na área para solucionar outros tipos de casos. Grande parte desses thrillers são histórias de advogados lutando pela inocência desacreditada de seus clientes ou promotores tentando colocar atrás das grades criminosos que não foram condenados por falta de provas ou outro motivo qualquer.

Um dos primeiros autores de sucesso a explorar esse estilo foi Erle Stanley Gardner, seguido pelos autores John Grisham e Scott Turow. Estou louca para ler o livro Em Defesa de Jacob, de William Landay e O Advogado da Vida, do brasileiro Jean Postai, ambos nesse mesmo estilo.

Os livros de "Espionagem" tem como foco intrigas internacionais envolvendo agentes secretos em buscas de informações privilegiadas sobre a inteligência inimiga para prever ou planejar ataques . Grande parte desses livros utilizam guerra e/ou terrorismo como pano de fundo e recorrem às mais diversas tecnologias e técnicas de espionagem para entreter o leitor.

Quem não lembra de Ian Fleming, criador de James Bond? Outro autor clássico é o John Le Carré, criador de O Espião que Saiu do Frio. Atualmente um dos livros que deu o que falar, virou filme e ganhou vários prêmios foi Argo, de Antonio Mendez e Matt Baglio. Ainda quero ler!!

"Em 4 de novembro de 1979, os funcionários da embaixada dos Estados Unidos em Teerã são surpreendidos pela invasão de um grupo de militantes, que faz 52 reféns. Em meio à confusão, seis diplomatas conseguem escapar e encontram refúgio na residência do embaixador do Canadá. Mas Tony Mendez, especialista em disfarces da CIA, sabe perfeitamente que é apenas uma questão de tempo até que sejam encontrados. Para retirá-los do país, ele concebe um plano muito arriscado, digno de cinema. Disfarçando-se de produtor de Hollywood e apoiado por um elenco de agentes secretos, falsificadores e especialistas em efeitos especiais, Mendez viaja para Teerã a pretexto de encontrar a locação perfeita para um falso filme de ficção científica chamado Argo. Neste livro, ele revela todos os detalhes da complexa operação que aliou o alto escalão de Hollywood ao mundo da espionagem."

Compre aqui: Submarino

Outro livro de espionagem que merece ser mencionado é Caixa Preta, de Jennifer Egan.

"Instigada pelas possibilidades de uso criativo do Twitter, a escritora norte-americana Jennifer Egan, vencedora do Pulitzer de Ficção de 2011 por A visita cruel do tempo, escreveu o conto Caixa preta, uma engenhosa história de espionagem que se passa no futuro, considerada pelo escritor Ian McEwan "a melhor leitura dos últimos anos". Veiculado originalmente no perfil da revista norte-americana New Yorker, a obra foi publicada no perfil da Intrínseca entre os dias 20 e 30 de agosto de 2012, e está disponível em e-book."


Os romances do estilo "Quarto Trancado" são interessantes pois as circunstâncias do crime são sempre misteriosas e incompreensíveis, já que são praticamente impossíveis de acontecer. Vale lembrar que esse tipo não abrange somente crimes em quartos trancados por dentro, impossibilitando a fuga do seu responsável, mas também outros. Alguns exemplos: vítimas assassinadas depois de seu assassino morrer, pessoas atingidas por tiros que percorreram trajetórias improváveis, ou seja, qualquer crime envolvendo situações inusitadas.

Nesse tipo de livro o crime possui "Suspeitos Limitados" e conhecidos, ou seja, o risco de no final aparecer um personagem responsável por eles é nula. Esse fato é o grande atrativo desse tipo de romance, já que desde o início você já sabe quem são os suspeitos, mas não qual é o verdadeiro criminoso e nem seus motivos. Normalmente as histórias desse estilo se passam em locais privados, como festas, jantares familiares, ilhas, ou qualquer lugar que não haja chance de outras pessoas, além dos presentes, terem acesso.

Livros envolvendo "Serial Killers", ou assassinos em série, são quase sempre interessantes e normalmente envolvem corrida contra o tempo por parte dos policiais/detetives para detê-lo e evitar que eles façam novas vítimas. O mais legal desse tipo de livro é que os assassinos costumam desafiar os policiais deixando pistas para que eles possam chegar até eles. Os investigadores, geralmente profilers (pessoas que traçam perfil psicológico dos criminosos) , utilizam os padrões adotados pelo próprio serial killer para prever seus movimentos e capturá-lo.

Acredito que este estilo é um dos mais populares entre os amantes da literatura policial. Nele destacam-se todos os livros da série Dexter, do autor Jeff Lindsey e o livro Eu Mato, do autor Giorgio Faletti.

"Neste thriller de estreia de Giorgio Faletti, um agente do FBI e um detetive enfrentam um serial killer em Montecarlo, no glamoroso Principado de Mônaco. Trata-se do caso mais angustiante de suas carreiras: capturar o assassino que anuncia seus próximos alvos por meio de enigmas propostos em telefonemas para um programa de rádio, conduzido por um apresentador carismático. Para confundir a polícia, músicas são utilizadas como pistas dos crimes, cujas doses de barbárie e astúcia abatem e desnorteiam policiais, investigadores e psiquiatras. Os assassinatos, caracterizados pela frase Eu mato escrita com sangue, são marcados por uma violência que não poupa nem mesmo a pele das vítimas."

Compre aqui: Submarino

Os "Thrillers Psicológicos" são caracterizados pelos danos mentais que os personagens estão sujeitos ao decorrer da história. Normalmente esses danos são causados por jogos que prendem os envolvidos e os levam a situações extremas. Nesse tipo de thriller o autor foca mais nas alterações do estado psicológico dos personagens do que no crime propriamente dito. Um recurso muitas vezes utilizado para explicar melhor a psique dos personagens é o flashback, onde o autor volta no tempo para mostrar acontecimentos passados que influenciaram direta ou indiretamente no comportamento deles.

Os grandes fenômenos atuais desse estilo são os autores Gillian Flynn, de Garota Exemplar; Elizabeth Haynes, de No Escuro; Chevy Stevens, de É Melhor não Saber e Franck Thilliez, de A Síndrome E.

"Uma das mais aclamadas escritoras de suspense da atualidade, Gillian Flynn apresenta um relato perturbador sobre um casamento em crise. Com 4 milhões de exemplares vendidos em todo o mundo – o maior sucesso editorial do ano, atrás apenas da Trilogia Cinquenta tons de cinza –, "Garota Exemplar" alia humor perspicaz a uma narrativa eletrizante. O resultado é uma atmosfera de dúvidas que faz o leitor mudar de opinião a cada capítulo. Na manhã de seu quinto aniversário de casamento, Amy, a linda e inteligente esposa de Nick Dunne, desaparece de sua casa às margens do Rio Mississippi. Aparentemente trata-se de um crime violento, e passagens do diário de Amy revelam uma garota perfeccionista que seria capaz de levar qualquer um ao limite. Pressionado pela polícia e pela opinião pública – e também pelos ferozmente amorosos pais de Amy –, Nick desfia uma série interminável de mentiras, meias verdades e comportamentos inapropriados. Sim, ele parece estranhamente evasivo, e sem dúvida amargo, mas seria um assassino? Com sua irmã gêmea Margo a seu lado, Nick afirma inocência. O problema é: se não foi Nick, onde está Amy? E por que todas as pistas apontam para ele?"

Compre aqui: Submarino

"Catherine aproveitou a vida de solteira por tempo suficiente para reconhecer um excelente partido quando o encontra: lindo, carismático, espontâneo... Lee parece bom demais para ser verdade. Suas amigas concordam plenamente e, uma por uma, todas se deixam conquistar por ele. Com o tempo, porém, o homem louro de olhos azuis, que parece o sonho de qualquer mulher, revela-se extremamente controlador e faz com que Catherine se sinta isolada. Amedrontada pelo jeito cada vez mais estranho de Lee, Catherine tenta terminar o relacionamento, mas, ao pedir ajuda aos amigos, descobre que ninguém acredita nela. Sentindo-se no escuro, ela planeja meticulosamente como escapar dele. Quatro anos mais tarde, Lee está na prisão e Catherine, agora Cathy, tenta reconstruir a vida em outra cidade. Apesar de seu corpo estar curado, ela tornou-se uma pessoa bastante diferente. Obsessivo-compulsiva, vive com medo e insegura. Seu novo vizinho, Stuart Richardson, a incentiva a enfrentar seus temores. Com sua ajuda, Cathy começar a acreditar que ainda exista a chance de uma vida normal. Até que um telefonema inesperado muda tudo. Ousado e poderoso, convincente ao extremo em seu retrato da obsessão, No escuro é um thriller arrebatador."

Compre aqui: Submarino 

"Um estranho caso vem atrapalhar as férias de verão de Lucie Hennebelle, tenente de polícia em Lille. Seu ex-namorado ficou cego depois de assistir a um filme mudo, anônimo, com um roteiro enigmático, concebido por uma mente doentia. Simultaneamente, o comissário Franck Sharko, veterano da Divisão de Homicídios e analista comportamental na Divisão de Repressão à Violência, passa por um tratamento na tentativa de curar a esquizofrenia. No norte da França, cinco cadáveres não identificados foram encontrados sepultados a dois metros de profundidade mutilados de maneira atroz e em estado de decomposição avançada e Sharko cede ao chamado da aventura. Enquanto Lucie descobre os horrores escondidos no estranho filme, um misterioso informante do Canadá aponta-lhe o elo entre aquele rolo e os cinco cadáveres. Um único e mesmo caso, graças ao qual Lucie e Sharko, tão diferentes e ao mesmo tempo tão próximos em sua concepção do ofício, irão se encontrar. Das favelas do Cairo aos orfanatos do Canadá nos anos 1950, os dois colegas irão se deparar com um mal desconhecido, batizado como “síndrome E”. Uma realidade assustadora que revela como o ser humano pode ser capaz das maiores atrocidades."

Compre aqui: Travessa

E sem sombra de dúvidas, os thrillers psicológicos são meus livros favoritos em se tratando de romances policiais.

Posso dizer que para mim tudo começou com a série Os Karas, do Pedro Bandeira. Desde aquela época me encantei pelos livros policiais. Depois li Enigma na Televisão e Corrida Infernal de Marcos Rey e me apaixonei ainda mais. Esses são livros que não tem idade para serem lidos, apesar de serem direcionados ao público infanto-juvenil.

Outros autores que ainda quero muito ler são o Jô Soare, James Patterson, Harlan Coben, Agatha Christie, Jeff Lindsey, Stieg Larsson, William Landay, Elizabeth Haynes, Giorgio Faletti e..nossa, são tantos.. melhor parar aqui senão vou me perder.. kkk

E vocês, quais são os thrillers que querem ler logo? Quais seus favoritos?

28 comentários

  1. Não cansou não Mi? Que post maravilhoso. Não sabia de nem metade do que escrevesse. Agora você fez aumentar mais um pouco a lista de desejados. Eu fiquei muito curiosa para ler Memórias de um vendedor de mulheres. E os três últimos que são de thriller psicológico. Garota Exemplar eu vou ler sem dúvida, estou interessada desde a sua resenha.
    Também tenho interesse nos livros do James Patterson, tenho um livro dele aqui mas ainda não li, O diário de Suzana para Nicolas. Harlan Coben também quero muito ler, acho que ele é o Nicholas Sparks dos thrillers porque esse povo escreve né, você nem conseguiu ler o último ele já estão lançando outro.
    Enfim, adorei saber de tudo isso, porque antes pra mim era praticamente tudo a mesma coisa.
    Beijos, Greice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vixi, cansei sim, mas valeu a pena.. kkkk Eu também me surpreendi quando descobri tantos subgêneros assim.. kkkk Beijos

      Excluir
  2. Ah Mi!!!Adorei a explicação, eu sou fã dos Thrillers, em especial dos médicos e jurídicos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou Mi. Também adoro os thrillers médicos e jurídicos. Tem vários nesse estilo que estão na minha wishlist.. hehe Beijos

      Excluir
  3. Thrillers Psicológicos, Serial Killers e Whodunnit são os meus estilos preferidos. Acho que o Whodunnit fica no topo dos meus gostos por causa da Agatha Christie que é uma das minhas autoras favoritas, rs.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nunca li nada da Agatha, morro de curiosidade.. hehe Beijos

      Excluir
  4. Não curot romances policiais MESMO! :/
    Beijo,
    Vinícius - Livros e Rabiscos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que pena Vinicius, mas não adianta, gostos são gostos, e ainda bem que existe uma gama infinita de livros por aí para agradar a todos nós, né?! Beijos

      Excluir
  5. Quanto estilo :O Não sabia nada disso!
    Whodunnit (adorei esse nome) é um dos meus favoritos, tenho os 4 livros da coleção do Sherlock, mas ainda não li nenhum, pretendo ler nesse meio do ano. Serial Killers é outro que eu gosto muito, amo Dexter, mas dos livros só li o primeiro até agora, porque 40 reais por cada dói um pouco no bolso, viu... :( E Thriller Psicológico também, todos esses livros já estão na minha lista pra leitura, mas não pude ler nenhum ainda. Já os outros, não lembrei de livros, mas sim de filmes, já assisti vários de Thriller Jurídico e Médico, e Espionagem. Enfim, é tudo de bom :D Estou tentando me distanciar um pouquinho do romance e ler outros gêneros esse ano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É engraçado que enquanto fui escrevendo esse post só lembrava de exemplos de filmes e seriados.. tive que fazer um baita esforço para encontrar indicações de livros.. kkk vai entender.. Os thrillers são ótimos para quebrar nossa rotina literária. Beijos

      Excluir
  6. Olá Mi!
    Bom eu sou apaixonada pelo gênero,muitos eu não escolho por qual assunto se tratar.Porem os que mais leio são os Serial Killer e Thriller Psicológico.São esses os que mais leio.E os outros gêneros que me lembro ainda não li,ou já tenha lido e não me lembro(hahahahahaha).
    Estou achando legal este evento da semana sobre os romances policiais.

    Beijokas Ana Zuky

    ResponderExcluir
  7. o mais proximo que cheguei de um livros policiais foi com Os Karas. rs
    atualmente tenho me interessado pelo garota Exemplar. mas acho que só.
    livros policiais nao fazem muito o meu genero rs

    Beijinhos, Dreeh.
    Livros e tudo que há de bom

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amo Os Karas, são um clássico da literatura infanto-juvenil.. kkkk Garota Exemplar também é maravilhoso, um dos meus queridinhos. Beijos

      Excluir
  8. Meu Deus quantos?! Eu também não sabia que tinha tudo isso hehehehee. Gosto bastante do estilo Whodunnit?, Thriller Médico, Jurídico e psicológico, tanto que sou fã de alguns autores que você citou como a Agatha, o Stieg, Robin Cook e Jonh Grisham. O que eu menos gosto é o de espionagem

    http://blogprefacio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que nunca li nada de espionagem. Tenho curiosidade de ler Argo. Beijos

      Excluir
  9. Não sabia q existiam tantos, gostei muito do triller jurídico e do psicológico. Quero muitos ler Garota Exemplar q já vi vários comentários positivos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É um excelente livro, espero que goste! Beijos

      Excluir
  10. Adorei saber as variações de thrillers!
    Não sabia que existiam tantos!
    Estou amando conhecer e me aprofundar mais!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. menina, excelente post!! eu sempre chamei tudo de Policial...e thriller qdo era alguma história mais "punk" sabe???

    desses exemplos, já li vários autores, outros estão na wishlist!!
    e eu tbm era fissurada nos Karas!! que tempo bom de Pedro Bandeira e Marcos Rey! muito bem lembrado!!

    e Mi, para tudo e vai ler Agatha CHristie, Stieg Larson, Giorgio Faletti!!!
    bjksss
    Ferdy

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu pelas indicações Fê, quero muito ler esses autores sim. Já estão na minha wishlist.. hehe Beijos

      Excluir
  12. Nunca li um thriller jurídicos... nem sei se tenho vontade.
    De espionagem já li 'O Espião' do Clive Cusller e não gostei muito.
    Dos thrillers psicológicos os três estão nos desejados! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De repente você tem que descobrir qual estilo goste mais já que cada um tem suas particularidades. Confesso que não são todos que me atraem também.. hehe Beijos

      Excluir
  13. Oi, Mi!
    Gostei demais de conhecer esses subgêneros! Nem sabia que existiam, aliás.
    Fiquei curiosa pra ler algo do Giorgio Faletti!
    Bjssss
    sete-viidas.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também quero muito ler os livros do Giorgio, me parecem ser muito bons! Beijos

      Excluir
  14. Dos livros mostrados eu quero mesmo ler Memoria de um vendedor de mulheres pois eu vi esse livro em um panfleto da editora e gamei tomara que eu consiga ler ele em breve.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Espero que goste. Depois me conte o que achou. Beijos

      Excluir