Resenha - A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista

"Com uma certa atmosfera de Um dia, mas voltado para o público jovem adulto, A probabilidade estatística do amor à primeira vista é uma história romântica, capaz de conquistar fãs de todas as idades. Quem imaginaria que quatro minutos poderiam mudar a vida de alguém? Mas é exatamente o que acontece com Hadley. Presa no aeroporto em Nova York, esperando outro voo depois de perder o seu, ela conhece Oliver. Um britânico fofo, que se senta a seu lado na viagem para Londres. Enquanto conversam sobre tudo, eles provam que o tempo é, sim, muito, muito relativo. Passada em apenas 24 horas, a história de Oliver e Hadley mostra que o amor, diferentemente das bagagens, jamais se extravia."
Olá pessoal, hoje vou resenhar o mais novo lançamento da Editora Galera Record, o tão esperado livro A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista, de Jennifer E. Smith. Confesso que nunca tinha ouvido falar do livro ou da autora, e não entendi muito bem do por que dele estar sendo "tão esperado", mas como a sinopse aparentou ser bem fofinha, resolvi lê-lo e descobrir sobre o que se tratava.

O livro conta a história de Hadley, uma menina de 17 anos, filha de pais separados, que por força do destino, ou de pequenos atrasos ao longo do dia, como preferirem, perde o voo por causa de míseros quatro minutos.

Como ela mesma diz, milhares de pessoas diariamente se atrasam para pegarem seus voos, mas ainda assim conseguem embarcar nos aviões. Todas menos Hadley. Só que se não fosse por esse pequeno atraso, Hadley não teria conhecido Oliver e não teria sentado ao lado dele durante sete horas, rumo à Londres, no voo seguinte em que foi realocada.

Oliver é um menino de 18 anos, engraçado e charmoso, que mexe intimamente com os sentimentos de Hadley. Ao longo do voo eles se tornam cada vez mais próximos, compartilhando confidências e preferências. Hadley conta que está indo para Londres contra a sua vontade para participar do casamento do pai com a noiva que ela nem conhece.

Hadley guarda uma mágoa profunda do pai por ele tê-la abandonado sozinha com a mãe e ter começado uma nova família a milhares de quilômetros de distância. Apesar de Hadley ter sentido no início certo alívio por ter perdido o voo, e posteriormente uma preocupação absurda de como seria enfrentar um casamento do seu pai que não via há mais de um ano, o que mais estava mexendo com ela naquele momento era o fato de que nunca mais veria Oliver depois que o avião pousasse.

Quando o avião aterrisa, a mágica vivenciada nos ares ao lado daquele menino tão lindo praticamente se interrompe e ao pisar em solo Londrino, Hadley sabe que terá muitos desafios para enfrentar. O que ela não podia imaginar é que aqueles quatro minutos de atraso fossem mudar o rumo de sua vida tão drasticamente. Para alguém que não acredita em destinos, até ela teve que dar o braço a torcer no final.

Querem saber o que aconteceu? Leiam.

***

Quando decidi ler A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista, o fiz porque fiquei seduzida pela capa, que é tão fofa, pela sinopse que aparentou ser meiga e divertida, mas meu amor à primeira vista pelo livro meio que parou por aí.
 
Apesar de o livro ser curtinho e ser rápido de ler, até quase metade da história achei tudo extremamente chato, cansativo e exaustivo. Os diálogos são fracos, curtos, sem desenvolvimento, alguns sem pé nem cabeça. As sete horas em que os personagens ficam dentro do avião é de matar qualquer um de tédio e o enredo é totalmente previsível.

Gente, a história tinha tudo para ser super divertida. A proposta do livro é bem legal, mas infelizmente achei tudo muito fraco e inconsistente. Talvez pelo fato de ter o lido o livro logo depois de tantos outros livros maravilhosos?? Não me digam que é porque se trata de um livro adolescente. Quem me conhece sabe que eu amoooo livros infanto-juvenis e jovem adulto, mas quando bem escritos, né?!

Ok, já imaginava que a história seria água com açúcar, já esperava por um romance clichê adolescente, mas existem livros que mesmo contendo certas obviedades conseguem nos impressionar e prender nossa atenção, o que infelizmente não foi o caso deste livro. Sinto realmente em dizer isso. Sinto mais ainda por ter lido várias resenhas e todas terem elogiado tantooo o livro. O que será que tem de errado comigo?

O livro só foi dar uma melhoradinha mais lá para o final, quando a Hadley finalmente percebeu que a vida não gira em torno do umbigo dela e que existem situações piores do que a que ela está vivendo no momento.

Fico triste quando faço uma resenha que contenha para mim tantos pontos negativos, porque sei que de certa forma isso influencia negativamente vocês, leitores. Quando faço uma resenha de um livro que amo, e que acabo contagiando-os com a minha paixão e como consequência deixo vocês com vontade de lê-lo, o máximo que pode vir acontecer é alguém ler o livro e não gostar, não concordar com a minha opinião.

Agora, quando faço uma resenha de um livro que não curti muito, que de repente não o recomendaria, de certa forma isso já faz com que muitos de vocês não queiram mais lê-lo e, como os gostos de cada um são muito particulares, muito individuais, acaba afastando a possibilidade de alguém vir a gostar realmente do livro. Porque uma coisa é óbvia, se esse livro estava sendo assim tão "esperado", e é um dos grandes lançamentos da Editora Galera, é porque muita gente gostou dele ou virá a gostar. Isso me leva novamente a pensar, meu problema com o livro terá sido a narrativa em si, ou a tradução, que pode ter pecado em tão ter conseguido transmitir a essência da obra?

Bom, o que posso dizer é: leiam e tirem suas próprias conclusões, depois me digam se gostaram ou não, ok. Mas se alguém já estava curioso para ler o livro antes de ler a resenha, não deixem de lê-lo, sério! Lembrem-se, cada pessoa é uma, cada cabeça é uma sentença, o que pode não servir para mim pode servir para vocês. Nas minhas resenhas vocês encontrarão sempre minha opinião sincera e particular sobre cada obra, mas isso não quer dizer que vocês tenham que concordar comigo, ok.       

A Probabilidade Estatística do Amor à Primeira Vista - Jennifer E. Smith
Editora Galera
176 páginas

Compre aqui: Saraiva / Amazon

BOOKTRAILER
 

12 comentários

  1. A capa e a sinopse realmente são bem fofinhas, mas não achei que se tratasse de uma garota de 17 e um garoto de 18 anos; achi que fossem ter uns 24.
    Bem quanto à resenha está perfeita mais uma vez. Você consegue expressar tão bem o que quer dizer que chega a tocar. Eu esperava mais desse livro já que fizeram tanto alarde mas é como você disse, talvez seja a tradução ou a narrativa, ou o livro é ruim mesmo rsrs. É ruim quando pegamos um livro com muita expectativa e percebemos que é uma coisa cliché (eu adoro) mas que foi escrito de uma forma que não conduz a história de uma boa forma e a torna cansativa e a narrativa fraca.
    Eu estava bem curiosa pelo livro mas perdi um pouco as expectativas, vou lê-lo não esperando me surpreender.

    Bjs, Greice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado da resenha e que tenha entedido perfeitamente meu ponto de vista. Acho que esse é o segredo, ler o livro sem expectativas, quem sabe assim você consiga não desfrutá-lo?! Beijos

      Excluir
  2. Também me encantei pela capa e sinopse, sabia que ia ser aquela história bem simples, inocente.
    Não li nada sobre o livro, só vi como lançamento no Skoob mesmo. Esperava muito dele, achei que fosse ser como os livros de Stephanie Perkins. Fiquei triste em saber que não é tão bom quanto eu esperava :( Mas as vezes isso ajuda, deixa de criar tantas expectativas para o livro e no final você não fica tão decepcionada assim. Mesmo assim, vou ler, como você disse, cada um tem a própria opinião. :))

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, também imaginava que o livro fosse simples e por isso achei que ele fosse ser tão fofo, pena que me frustrei. Mas que bom que você irá lê-lo, porque também acho que deva tirar suas próprias conclusões. E depois venha me dizer o que achou. Espero que goste! Beijos

      Excluir
  3. Caramba, que pena que o conteúdo do livro não faz jus a capinha legal e ao título né? Eu até fiquei com vontade de ler olhando a capa, mas fiquei meio assim depois da tua opinião, pois também não gosto e não tenho mta paciencia com livros cansativos.

    Obrigada por visitar meu blog!

    beijinhos
    biaschultz.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, pena mesmo. Para mim foi difícil terminar de ler, a leitura foi super arrastada, mas não ia conseguir abandoná-lo sem chegar ao final. Mas quem sabe você goste? Você terá que ler para saber.. hehe Beijos

      Excluir
  4. Mi, sério que é cansativo??
    Ouvi falarem tão bem... Ah, vou ler mesmo assim para discutirmos sobre ele, haha.

    Beijos amore :)
    http://www.segredosentreamigas.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Ba, pois é, eu também tinha escutado maravilhas, mas achei tão chatinho e bobinho :o( Isso, leia e vamos discutir sobre ele.. hehe Beijos linda!

      Excluir
  5. Assim que esse livro foi lançado já adicionei ele como futura leitura, por conta da capa e da sinopse também. Mas li uma outra resenha que me desanimou ao criticar a protagonista e outros fatores.
    Acho que não vou procurar comprar esse livro, mas se ele vim parar em minhas mãos eu o leio, sim :)
    Bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sério que você leu outra resenha que criticou o livro? Por favor me mande o link, porque pelo que tenho lido sou a única na blogosfera que não curtiu a história e os personagens. Estou me sentindo um ET.. kkk Beijos

      Excluir
  6. AAh que fofo o BT.
    É uma pena que você não tenha gostado muito, a verdade é que todas as resenhas que eu li falam bem e amaram. Kkkk...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, devo ser um ET, realmente até hoje nunca li uma resenha que não fosse positiva.. hehe Vai entender, gostos são gostos. Beijos

      Excluir