Novidades - Filme A Menina que Roubava Livros

Oi pessoal, tudo bem? Faz tempo que queria trazer essa novidade para vocês, que já deixou de ser novidade, porque a maioria já sabe, mas tudo bem.. hehe Para quem não sabe, o livro A Menina que Roubava Livros, do Markus Zusak, vai ser adaptado para o cinema.

As filmagens começaram mês passado em Berlim, o elenco já foi definido e o lançamento está previsto para 2014.

"A adaptação será dirigida por Brian Percival (Downton Abbey). A inesquecível Liesel Meminger será interpretada pela atriz franco-canadense Sophie Nélisse, estrela do indicado ao Oscar Monsieur Lazhar. Geoffrey Rush (indicado ao Oscar por O discurso do Rei) e Emily Watson (Anna Karenina) viverão seus pais adotivos." - Informação retirada do site da Editora Intrínseca.

Confiram as fotos do elenco:


Infelizmente não tive a oportunidade de resenhar o livro para vocês porque li faz muitos anos, e teria que relê-lo para ter os acontecimentos mais frescos na mente. Mas o que posso dizer é que ele é um dos meus livros favoritos. Simplesmente amei demais, me emocionei demais, chorei demais. Recomendo para todo mundo.

A narrativa é super inusitada, porque é narrada pela morte, que está muito atarefada tendo que carregar milhares de mortos para lá e para cá na segunda guerra mundial. Além disso, a relação estabelecida entre a protagonista e seu pai adotivo é tão linda e delicada que me afetou totalmente e me lembrou demais a minha relação com meu falecido e saudoso pai.

Mas o que mais me surpreendeu foi a conexão que a Liesel estabeleceu com os livros. Numa época tão difícil, em que vidas eram destroçadas a cada instante, em que a miséria se propagava, Liesel passou a se alimentar dos livros, a viver através deles, a preencher sua alma de palavras e cultura, e no final, foi um livro que literalmente salvou sua vida. Demais, simplesmente demais!! Leiam!! Ai que vontade que me deu de relê-lo.. hehe

Deixo vocês com a sinopse do livro:

"A trajetória de Liesel Meminger é contada por uma narradora mórbida, surpreendentemente simpática. Ao perceber que a pequena ladra de livros lhe escapa, a Morte afeiçoa-se à menina e rastreia suas pegadas de 1939 a 1943. Traços de uma sobrevivente: a mãe comunista, perseguida pelo nazismo, envia Liesel e o irmão para o subúrbio pobre de uma cidade alemã, onde um casal se dispõe a adotá-los por dinheiro. O garoto morre no trajeto e é enterrado por um coveiro que deixa cair um livro na neve. É o primeiro de uma série que a menina vai surrupiar ao longo dos anos. O único vínculo com a família é esta obra, que ela ainda não sabe ler. Assombrada por pesadelos, ela compensa o medo e a solidão das noites com a conivência do pai adotivo, um pintor de parede bonachão que lhe dá lições de leitura. Alfabetizada sob vistas grossas da madrasta, Liesel canaliza urgências para a literatura. Em tempos de livros incendiados, ela os furta, ou os lê na biblioteca do prefeito da cidade. A vida ao redor é a pseudo-realidade criada em torno do culto a Hitler na Segunda Guerra. Ela assiste à eufórica celebração do aniversário do Führer pela vizinhança. Teme a dona da loja da esquina, colaboradora do Terceiro Reich. Faz amizade com um garoto obrigado a integrar a Juventude Hitlerista. E ajuda o pai a esconder no porão um judeu que escreve livros artesanais para contar a sua parte naquela História. A Morte, perplexa diante da violência humana, dá um tom leve e divertido à narrativa deste duro confronto entre a infância perdida e a crueldade do mundo adulto, um sucesso absoluto - e raro - de crítica e público."

8 comentários

  1. Adoro esse livro! OBS: ainda não li a obra >.<
    Mas estou louca para ler!
    Acredito que será um ótimo filme.

    Tecido_Doce
    Twitter
    Sorteio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia que você irá adorar. Esse livro é excelente!! Beijos

      Excluir
  2. É com certeza o livro mais emocionante e mais lindo que já li.
    Estou ansiosíssima pela estreia, ou pelo menos uma ceninha das gravações.
    É bom que eles caprichem nessa adaptação!
    Bjs, Greice.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aiii, eu também!! Estou na torcida para que o filme seja tão bom quanto o livro, se isso for possível.. hehe Beijos

      Excluir
  3. Eu não li o livro, nem sei se vou ler, mas aguardo ansiosamente o filme.
    Já me disseram que o livro é bem chatinho, eu mesma não li, vc já leu MI?! Achou chato mesmo?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, esse foi com certeza um dos melhores livros que já li na vida. Mas sei que não é um livro recomendado para qualquer tipo de leitor. Ele é triste, profundo, denso, cheio de indagações e reflexões e talvez algumas pessoas não curtam esse estilo ou não estejam preparadas para o que é apresentado na história. Depende de cada um. Beijos

      Excluir
  4. Laís Souza11/06/2013 19:31

    Me metendo nos comentários: é sério que alguém saiu fofocando por aí que esse livro é "chatinho"? Gente do Céu! Até meu irmão - que nem gosta de ler - amou. É uma das quase unanimidades da literatura atual e merece muito o sucesso que fez. Achei lindo, minha perna virou geleia de tão derretida que fiquei. Por isso nem sei o que pensar sobre o filme. Parte de mim fica feliz pelo reconhecimento. A outra parte morre de medo que façam bobagem e (mais uma vez) decepcionem os leitores com uma adaptação muito abaixo do que se espera. Agora só nos resta aguardar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkk complicado né Laís.. mas foi como disse acima, este não é um livro para qualquer tipo de leitor.. não são todas as pessoas que têm uma bagagem ou sensibilidade suficientes para serem tocadas por essa linda história. Quanto ao filme estou no mesmo dilema e terror que você. Se não fizerem bobagem já sairemos no lucro. Beijos

      Excluir